quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Na guerra qualquer buraco é trincheira

Tá, meio afastada. Muito.
Mas minha vida tá pior que traficante entrincheirado (opa!) no Alemão.
Trabalho, trabalho, trabalho.
Se amontoam na mesa, na cama, no banho.
Caraleous.
Mas ok. Deu tempo de ir a Sampa.
E chorar feito uma mulherzinha de fronte a Sir Paul McCartney.
Assisti ao show sozinha. Sim, pq houve um desencontro bárbaro duzzameego.
Tudo bem. Não tava afim de largar a vip para ir pro povo.
Ai gente, chega uma hora na vida que você quer e precisa de um up.
Nem que seja estar na lista dos convivas e imprensa, e afins.
Também estou na lista da festcheenha da Lacraia (pocotó pocotó pocotó). Ok.
Não vou reclamar.
A-may o show. Chorei baldes, como acima informado.
Me lembrei de mim naquela cadeirinha de palha que tinha lá em casa
ouvindo os discos que meu pai não deixava mexer, com ele
Obladi Oblada...
Saio do Morumba e o que acontece?
A Vivo, claro, morta para não paulistas.
Não achava ninguém. Não via ninguém conhecido. Ateki...
Levanto a cabecinha, e dou de cara com o Mr. Little.
Pataquiparau!
64 mil mortais e dou de cara com ele.
Ah faiçavor.
E com a zica a tiracolo??????????!!!!!
Pataquiparau (2)!
Fingi q não vi. Mr. Litlle fez o mesmo.
E a zica saiu correndo na multidão atrás dele.
Antes do Paul, teve chope cazzameega paulistas.
Super noite de risos e descobertas e achaques ao
moço para uso tópico.
Ei, moço para uso tópico, hoje a gente ri de você.
Muito!
Até os calhordas te dão algo de bom além do sexo que, se um dia
achou que fosse divino, não passa de um 3,2,1 bem vagabundinho.
E na sequencia teve samba.
E samba mexe com as incorporações ancestrais.
Apesar de loura, cabelo liso, pele branquinha
Tenho uma negona poderosa aqui dentro
que se bobear se comunica em Iorubá.
Enfim, a vida não tem sido só de apreensão e guerra.
Se bem que ando meio armada com uma AK47.
O Rio de Janeiro continua lindo.
O décimo-terceiro bate á porta.
E é hora de torcer pra que este ano de bosta acabe o quanto antes.


#meapaixoneihojevendotv.

3 comentários:

Tati disse...

Foi uma pena a gente não ter se encontrado em Sampa, mas o encontro no Rio está para o top five conversa de boteco de 2010. E isso significa que somos bem melhores face2face do que na bodega dos blogs. E mais: isso significa que repetiremos os encontros, pq a gente ainda tem mais história boa para compartilhar.

Eu não vi o Paul. Ah, uma pena [2!]. Mas tenho de confessar que a trilha sonora anda boa. Aqui em Sampa. Aí no Rio... tô até pensando em expandir a fase boa da vida para outros estados. Essa coisa de Rio-SP tá ficando meio batida... risos!!!

E quer sabe: eu adoro amiga que tem o telefone do Dalton Vigh. Adoro amiga que acha que quando toca o telefone, é ele que está na espera. Adoro essa vida além do uso tópico. E não é à toa que sou dona dos analgésicos e opioides. Imagine ser dona de algo que lembre pomada... não dá!

Diane Lorde disse...

Ainda bem que voltou antes de 2010 acabar de vez! Estava com saudades de "subir no lustre" para saber como anda sua "vida louca vida". Bjocas:)

Lariissa disse...

imagino que deve ter sido muito BOM ter ido ao show do Sir Paul *-*
beijinhos :*